Não vou.

Padrão

Antes que me perguntem .

Eu não vou para rua amanhã.Eu fui ontem.

Aliás, tenho ido todos os dias.

Faço política diariamente.

Mas, especificadamente, tenho feito política na seara da defesa dos direitos das mulheres.

Ontem, falei para 12 mulheres. Parece pouco. Mas não vou mudar o mundo em apenas um dia de fala.É um trabalho contínuo e precisamos começar.

Conversamos sobre história, sobre cultura, sobre dominação e ouvi experiências dolorosas de abusos.Vi a cooperação feminina sendo mais eficaz que o Estado na proteção dos nossos direitos (conheça o movimento Vamos Juntas).

O meu trabalho de  conscientização é um trabalho de formiguinha. Um dia depois do outro e sempre.

É rico, é real. Transforma quem fala e quem ouve.

Há tempos sou crítica da falta do contextualismo, não por acaso o Direito mesmo me frusta como ciência,porque só tenho visto eficácia (Beijo para  minha Profe Bernadete dos Santos, ela sabe  o porquê dessa menção) quando ele oportuniza a busca igualdade real e não a formal .

Atenção Família e Escola,  precisamos falar sobre política.Por isso, por favor, não calem nossos jovens em função de um modelo de submissão repetido e normalizado só porque é mais fácil de lidar.Vamos enfrentar que o problema não é o conflito gerado por quem contesta e sim pela falta de estrutura de mediar e resolver .

Não sou contra quem vai amanhã.Isso também é um exercício de cidadania. Mas não me mandem tirar a bunda da cadeira porque não vou sair amanhã. Fazer política vai além de vestir verde e amarelo.

 

Jalusa Biasi Galant

 

Anúncios

04/03/2016

Padrão

30 anos depois da abertura democrática após ditadura militar,somos ainda uma jovem democracia em um país em um processo de aprendizagem na matéria democracia.

As lições são diárias e penso que urgentemente precisamos mudar a cultura do tudo pode desde que me favoreça  ou achar que é possível misturar o que é público e o que é privado.

 

No cenário ideal,esperamos que haja sempre um devido processo legal para quem foi corrompido (e para quem corrompeu). Realmente acredito que foram os anos de impunidade que estão permitindo essa ânsia de entregar uma sensação de justiça para  a população custe o que custar. Antes que perguntem: eu também sou favorável que os culpados sejam presos. TODOS os culpados (não esqueçamos da Operação Zelotes http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/04/1611246-entenda-a-operacao-zelotes-da-policia-federal.shtml)

Mas  não podemos deixar de perceber para quem o mercado e os donos do capital estão torcendo. Basta  olhar algumas das Notícias de hoje (Fonte:http://pensabrasil.com/so-de-pensar-na-saida-de-dilma-mercado-reage-bem-dolar-cai-mais-de-5-investidores-ja-pensam-em-pos-pt/#:

O Real e a Bovespa dispararam como reféns subitamente libertos do cativeiro, enquanto os investidores despejaram o dólar na rua da bravura.

No final, a Bovespa fechou em alta de 5,1% — com 51 ações que fazem parte do índice em alta e 10 em baixa — descolando das bolsas americanas, que passaram o dia tentando sair do vermelho.

No mercado spot, o dólar fechou a 3,799 reais, o nível mais baixo desde 9 de dezembro.

E quem detém o capital não tem a prática de distribuir o que ganha de forma a chegar alguma quantia para todos. Nem os corruptos, dirão alguns.É uma triste verdade, que também concordo.

Repito:Sou favorável a condenação dos culpados.Mas peço, que de tudo,observemos que nenhuma aprendizagem de cidadania ocorrerá sem que pensemos coletivamente o seu sentido em um contexto histórico,político e econômico.

Nada é por acaso, somos frutos da história e podemos sim mudá-la.

Beijo pro BOLINHA,meu Professor de Ciências Políticas do Curso de Direito da UFSM.Naquela época eu decorei, agora eu entendo.

A ESCOLA DO FUTURO

Padrão

A Escola Superior de Educação UNINTER convida a todos para a palestra com o Prof. Dr. Romero Tori. Transmissão nos Polos de Apoio Presencial e interação em tempo real com o palestrante. Dia 11/03 das 18h20 às 21h. Programe-se e participe! Inscrições: http://goo.gl/HB7ITX

Uninter/Ceducs Polo Porto Alegre Centro

(51) 3221-0055

contato: marketing@ceducs.com.br

 

palestra